Inca se posiciona contra transgênicos e agrotóxicos

Continuar lendo

Anúncios

Reportagens da Globo mostram perigos dos agrotóxicos

Palestinian Farmers Work In A Former Jewish SettlementDuas reportagens veiculadas nesta terça (29) e quarta-feira (30) pela TV Globo abordaram irregularidades no uso de agrotóxicos em alimentos. A primeira matéria foi exibida no Jornal Nacional de terça e a segunda foi no Bom Dia Brasil desta quarta-feira. Continuar lendo

Agrotóxico metamidofós não pode mais ser vendido no Brasil

A partir deste mês de julho, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o agrotóxico metamidofós está banido do mercado brasileiro.

Já não era sem tempo, visto que o inseticida já é proibido em países como China, Paquistão, Indonésia, Japão, Costa do Marfim, Samoa e no bloco de países da Comunidade Europeia. No entanto, aqui no Brasil, como já é tradição, o governo sede às pressões do mercado e encontra dificuldades para superar os artifícios jurídicos interpostos pelos fabricantes dos agrotóxicos.

“Não foram apresentadas provas de que o produto é seguro para a saúde das pessoas”, explica um dos diretores da entidade, em nota divulgada no site da Anvisa. Se a mesma lógica for usada para outros produtos perigosos, inclusive os novos e desconhecidos Organismos Geneticamente Modificados (OGMs), a lista de produtos e eventos proibidos pode aumentar, e muito. Não seria uma má ideia.

Conforme a Anvisa, “estudos toxicológicos apontam que o metamidofós é responsável por prejuízos ao desenvolvimento embriofetal. Além disso, o produto apresenta características neurotóxicas, imunotóxicas e causa toxicidade sobre os sistemas endócrino e reprodutor.”

No Brasil, o inseticida era utilizado nas culturas de algodão, amendoim, batata, feijão, soja, tomate para uso industrial, e trigo.

Fonte: Anvisa

Empresa que importava lixo hospitalar pagará multa de R$ 1 milhão

A N.A Intimidade Ltda foi condenada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a pagar multa de R$ 1 milhão. A empresa é responsável pela importação de dois contêineres com lixo hospitalar proveniente dos Estados Unidos. O material foi apreendido em 2010 no porto de Suape (PE).

A penalidade foi publicada no Diário Oficial da União da última segunda-feira (13/1).

 

Fonte: Anvisa
Foto: Clemilson Campos/JC Imagem/AE