Iniciativa popular planeja #DiaVerde

diaverde

Mais de 40 cidades já confirmaram participação no #DiaVerde

No dia 19 de dezembro, várias cidades brasileiras deverão sediar uma manifestação pacífica descentralizada em defesa das florestas e contra o desmatamento intitulada #DiaVerde. Em Porto Alegre, a concentração está sendo organizada para acontecer às 18h na Esquina Democrática (Avenida Borges de Medeiros com Rua dos Andradas). Às 19h o grupo pretende realizar uma caminhada até a Praça Júlio Mesquita, também conhecida com praça do aeromóvel (em frente à Usina do Gasômetro), onde várias árvores foram cortadas em 2013. Segundo os organizadores, mais de 40 cidades já contam com grupos mobilizadores.

Facebook – evento geralevento no RS

Idealizado e organizado coletivamente por voluntários de diversas regiões do país, o #DiaVerde quer alertar toda a população e as autoridades brasileiras de que a preocupação com a preservação da natureza e, consequentemente, da vida é uma realidade que precisa ser encarada com prioridade. O sentimento que vem a tona ao perceber a motivação do grupo é que a luta pela preservação ambiental não se trata mais de uma preocupação dos ambientalistas apenas. Grande parte da população já compreendeu que a preservação ambiental é uma das principais prioridades do Brasil e do mundo, mas ainda faltam ações sérias e práticas contundentes dos governos, que persistem em privilegiar os modelos de desenvolvimento que surgiram ainda no final do século XVIII, com a chamada revolução industrial.

Fatos recentes, como o aumento do desmatamento, a flexibilização de leis ambientais brasileiras, o fortalecimento da bancada ruralista no Congresso Nacional e a recusa do governo brasileiro em assinar documento da Cúpula do Clima para zerar o desmatamento até 2030, motivaram os idealizadores iniciais do evento a sugerir que a manifestação fosse realizada ainda em 2014. Diversas pessoas e algumas entidades, como a Fundação Gaia, ativistas da Gonçalo de Carvalho, Agapan e o grupo de voluntários do Greenpeace no RS já confirmaram apoio.

Além de defender a preservação da Amazônia e de todos os biomas brasileiros, os gaúchos enfatizam a necessidade de cuidados com a Mata Atlântica e o Pampa. O RS é o único estado brasileiro que abriga o bioma Pampa – em compartilhamento com o Uruguai e a Argentina -, que se encontra ameaçado no estado pela expansão da monocultura de eucaliptos para a produção de celulose para exportação.

Outra questão que está preocupando a comunidade ambientalista do RS é a recente nomeação da ex-presidente da Fepam, Ana Pellini, para a pasta do Meio Ambiente na gestão do governador eleito José Ivo Sartori.

Anúncios

Comente aqui.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s