Porto Alegre tem “prefeitura-motosserra”

Para realizar “projeto de revitalização do Centro Histórico”, a prefeitura de Porto Alegre mandou cortar uma das já muito raras árvores de grande porte do Centro da cidade.

Dessa vez, a vítima imediata foi uma ficus que ajudava a manter o clima um pouco mais agradável no centro da cidade, que está muito poluído e quente no verão.

O dinheiro utilizado para a remoção, pasmem, é oriundo de Termo de Compensação Vegetal. Segundo nota divulgada para a imprensa pela assessoria de comunicação da prefeitura, R$ 800mil oriundos desse fundo serão utilizados para restauro da Praça Otávio Rocha, situada entre as Ruas Alberto Bins, Senhor dos Passos e Otávio Rocha, que acolhia a árvore.

Na nota, a prefeitura alega que a árvore oferecia “risco de queda e que compromete a estrutura do muro e da rede de esgotos, além de danificar o monumento (em execução)”.

O fato está causado polêmica entre os moradores da capital gaúcha que têm se manifestado via Redes Sociais. Uma petição on-line foi criada em “repúdio à derrubada de árvores em Porto Alegre”.

A foto abaixo foi divulgada no facebook.

Esse não é o primeiro caso, e certamente não será o último, denunciado aqui no blog Observatório Ambiental.

Outro caso, envolvendo a remoção da maior árvore da Avenida Azenha que cedeu lugar a um estacionamento, foi encaminhado para a Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente e está sendo acompanhado pelo Promotor Alexandre Sikinowski Saltz.

Anúncios

Comente aqui.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s